segunda-feira, 19 de agosto de 2013

ALUNOS DO PROGRAMA “MAIS EDUCAÇÃO” DA ESCOLA ESTADUAL JOSE INÁCIO DE FARIAS, VISITAM XINGÓ E A CIDADE DE PIRANHAS-AL


Ao 17 dias do mês de agosto de 2013, Educadores e Alunos do Programa “MAIS EDUCAÇÃO” da Escola Estadual José Inácio de Farias em Monte Alegre de Sergipe, Visita o Museu Arqueológico de Xingó (MAX- SE), a Usina Hidrelétrica de Xingó e a cidade de Piranhas-AL.

Segundo momento de nossa  excursão

Frente do Museu Arqueologico de Xingó
Com o objetivo de refletir as relações entre história e patrimônio, sob a ótica de preservação de bens, de lugares e memória, realizamos uma visita ao Museu de Arqueologia de Xingó, localizado no município de Canindé de São Francisco/SE, mantido pela Universidade Federal de Sergipe, criado após os achados feitos durante a construção da Usina Hidrelétrica de Xingó. Seu acervo contém peças de arte rupestre, esqueletos humanos e diversos utensílios descobertos durante pesquisas em sítios arqueológicos da região. Foram escavados cinquenta e seis sítios, mas apenas dois se destacam em sua completude que são eles: O SITIO JUSTINO E O SÃO JOSÉ II.
Neste museu há diversas representações de cenas cotidianas dos antigos habitantes da região e um passeio em seu interior nos remete à pré-história do homem sergipano que habitava a região. Na pintura rupestre observamos uma técnica utilizada pelos habitantes confeccionada com óxio de ferro e ocre natural quebrada e amassada no pilão até formar uma areia, essa areia era misturada com sangue e gordura animal; a pintura era monocromática de cor vermelha e os pinceis utilizados na época eram penas e o próprio dedo.
A exposição do acervo encontrado no Museu está dividida em etapas aonde leva o visitante a fazer uma viagem no tempo, facilitando assim a aprendizagem e tornando ainda mais encantadora a visita ao Museu.
O Guia começou apresentando um pouco da historia do museu e depois apresentou a maquete que mostra como foram feitas as escavações arqueológica e as ferramentas utilizadas.
Escavações
  Mapa que mostra os caminhos percorridos pelo homem pré-histórico pela América
Depois fomos levados a conhecer as pinturas rupestres
Pinturas Rupestres



Conhecendo alguns utensílios utilizados pelos primeiros povos que habitaram essa região.



  Maquetes do homem pré-histórico confeccionando vasos de cerâmicas
Cerâmica
Maquete mostrando como era a paisagem antes da construção da hidrelétrica de Xingó


Na parte dos esqueletos, observamos as varias formas como os humanos eram sepultados, com muitos deles eram enterrados seus pertences, pois os povos primitivos acreditavam numa vida pós-morte.
Esqueletos Humanos
Terminando nossa visita ao Museu encontramos uma sala de exposição de artes:

Logo após a visita ao museu, fomos até o auditório do MAX, onde assistimos a um vídeo que ajudou a esclarecer a historia da arqueologia.
No auditorio do MAX
 

Impolgados deixando a sua marca



 Aqui terminamos a nossa visita ao Museu Arqueológico de Xingó, um verdadeiro  passeio ao nosso passado pré-histórico, conhecendo um pouco mais da rica história. 

Segundo momento de nossa excursão

Quando chegamos ao centro de recepção de Xingó fomos recebidos por um Guia Turístico “Valdivino,” que nos passou algumas informações de como a hidrelétrica foi construído.
No pátio de Centro de Recepção de Xingó, os meninos fizeram a maior festa, todos queriam encontrar o melhor lugar sair na foto.
 

Professores


Acompanhados pelo guia, ainda na área externa do Centro de Recepção de Xingó fomos levados a observar a paisagem.

Observando a paisagem Rio São Francisco/ paredão da barragem de Xingó

A hidrelétrica de Xingó é uma represa construída no Rio São Francisco, e está localizada entre dois estados, Alagoas e Sergipe. As obras da hidrelétrica de Xingó foram iniciadas em 1987 e concluídas em 1997. A Chesf precisou desviar o rio e para isso construiu 4 túneis, a água foi barrada em Sobradinho e Paulo Afonso para que esses túneis pudessem ser construídos, assim a água pararia de vir por algum tempo.
No centro de recepoção de Xingó assistimos a mais um video, este contando a historia da hidrletrica de Xingó
Depois de conhecer um pouco sobre a história da Usina Hidrelétrica de Xingó, fomos levados a observar algumas maquetes.
Maquete da hidrletrica de Xingó
A Hidrelétrica é dividida em 2 complexos com 12 comportas, ou seja, 6 para cada uma. Nós observamos como tudo funciona quando chegamos ao reservatório. A energia produzida é feita por gravidade. A água represada ganha impulso quando desce por 6 canos largos. Elas batem nas turbinas (que são formadas por pás), que acionam o gerador da usina transformando a energia mecânica em elétrica (cada tubo gera 500MW de potencia).
Paredão do lago de Xingó

 
Depois fomos guiados até a Usina hidrelétrica, ver de perto tudo que já sabíamos teoricamente.

Chegando a usina Hidrelétrica de Xingó

Usina hidrelétrica de Xingó

 A usina está localizada entre os estados de Sergipe e Alagoas, no lado alagoano está a entrada principal para a usina e o Centro de Recepção de Visitantes, de onde saem às visitas guiadas. Já do lado sergipano está o Museu de Arqueologia de Xingó.

 Depois de uma manhã de aprendizado, vale um bom almoço

Visitamos a cidade Histórica de Piranhas/AL

A cidade possui dois altos mirantes, ambos com acesso por escadarias com vários degraus. Essa escadaria é uma subida muito cansativa.
Piranhas é uma cidadezinha acolhedora, encravada entre uma cadeia de serras e o Velho Chico
 

Uma escadaria de 364 degraus dá acesso ao Mirante Secular, que foi construído no século XIX, como uma espécie de pequeno farol para orientar as embarcações a vapor que navegavam pelo Velho Chico.  
Piranhas/AL cidade Patrimônio Cultural

Visita ao museu de Lampião em Piranhas

Rica em arquitetura colonial, Piranhas possui um centro histórico bastante preservado. A antiga estação ferroviária é palco para o Museu do Sertão, que concentra peças da época do cangaço como objetos, armas e vestimentas.
Luiza, Gleicy e Marta Hellen
 


 
 
 
 

Visita a orla e praia de Piranhas/AL

Molhando os pés nas águas do Rio São Francisco
Patrimônio Nacional, Piranhas é rica em história e atrativos naturais


 
 
 
 

Visita ao mirante da Igrejinha em Piranhas


Monitores do Mais Educação

Cleo Lemos de Souza
Jaqueline Maria Freitas Lima
Jorge Thiago Andrade Lima
José Marcos Silva
 Maicon Santana Pereira
Maria Audiglesia Ferreira
Rocicleide Maria dos Santos
Ronaldo Vicente da Silva
Silveira Góis dos Santos Neto

A coordenadora do programa Mais Educação

Elizabeth Moura dos Santos

O Diretor da Escola Estadual José Inácio de Farias

Cléber Aragão Nunes

Professor responsável pelo relatório

José Marcos Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário